Veículos do UBER foram parados e empedidos de transportar passageiros



Durante a noite desta sexta e madrugada deste sábado, dois veículos do UBER foram parados em Natal por motoristas de Táxi. Após o bloqueio dos veículos, os taxistas acionaram a polícia e a STTU para rebocarem os veículos para o pátio da secretaria. As ações foram pacíficas e sem tumultos.

O UBER não é regulamentado em Natal, e na visão dos taxistas ele não poderia está transportando passageiros, além do serviço não recolher nenhum tributo.

Protestos Contra a UBER

Os motoristas de táxis realizaram uma mobilização na manhã de sexta-feira (26) contra a chegada do Uber em Natal. A categoria se reuniu no entorno da Arena das Dunas, de onde seguiu para a sede da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) para tentar uma reunião com a secretaria Elequicina Santos. 


Segundo o presidente da Cooperativa dos Proprietários de Táxis de Natal (Cooptax), Genário Torres, a categoria está se vendo ameaçada com a chegada da concorrência. “Estamos nos sentindo prejudicados como qualquer outra categoria que tivesse sua profissão massacrada por um suposto concorrente que não tem sequer uma categoria”, desabafa.

Diante da concorrência do Uber, que já começa a operar na tarde desta sexta, o Genário Torres admitiu a necessidade dos taxistas em melhorar os serviços. “Nós realmente precisamos melhorar o atendimento, isso é verdade. E nós já estamos trabalhando para capacitar melhor os motoristas”, afirma.
Apesar da chegada do concorrente, que promete realizar serviço de qualidade e bem mais barato, o presidente da cooperativa de táxi revelou que não há expectativa para barateamento nos táxis. “No momento nós não estamos discutindo redução de preços. Primeiro nós vamos ver se realmente eles vão prestar um serviço de qualidade à altura do que o que nós prestamos”, comenta Torres.
Já para o taxista Ailton Oliveira, a chegada do Uber em Natal veio para escravizar as pessoas que se propuserem a trabalhar com o serviço. “Primeiramente, a meu ver, eles estão entrando e atraindo boa parte dos desempregados para prestar esse serviço. Essas pessoas serão escravizadas, pois não terão como manter o carro nos padrões de qualidade dos táxis com esta tarifa. Sinceramente, não sei como eles irão manter esse valor, acredito que o preço deve ser triplicado com o tempo”, diz o motorista.
Na Ficha / Minuto 
Share on Google Plus

RN NEWS - O RIO GRANDE DO NORTE EM FOCO