Casal encontrado morto em banheiro foi intoxicado por gás, diz laudo

O laudo do Instituto Médico Legal feito nos corpos dos jovens encontrados mortos e abraçados dentro do box do banheiro em uma casa em Teresópolis, na Região Serrana do Rio, na terça-feira (23), aponta intoxicação por monóxido de carbono. Maira Nuldeman, de 23 anos, foi sepultada nesta quinta-feira (25) no Cemitério Memorial do Carmo. Não há informações sobre o sepultamento de Rafael de Paula Campos, de 20.

O resultado do exame de necropsia reforça a suspeita inicial da polícia de que o casal tenha inalado gás do sistema de aquecimento do chuveiro. O delegado titular da 110ª DP, responsável pelo caso, Heberth Cardoso, acrescentou que a perícia feita no local apontou que o equipamento não tinha nenhum defeito.

“O gás nem chegou a vazar, mas a queima de combustível em local com pouca ventilação causa a formação de monóxido de carbono. A pessoa inala, perde os sentidos e não dá tempo de pedir socorro”, explicou.

Ainda de acordo com o delegado, nenhum sinal de violência foi identificado na casa. Um novo exame toxicológico será feito no Rio de Janeiro para comprovar a causa das mortes. O resultado leva cerca de 30 dias para sair.


Relembre o caso

O incidente aconteceu na noite de terça-feira (23) na casa da família de Maira, no bairro Alto, em Teresópolis. Os corpos foram encontrados sem roupa e caídos dentro do box pela caseira do imóvel. Ela estranhou o fato deles não terem saído de casa durante todo o dia.

“Ela era como uma filha pra mim. A gente fica triste, eu estou em estado de choque ainda. Foi uma tragédia”, lamentou a caseira Norma Célia de Almeida. Ela conta que entrou na casa por volta das 17h30.

“Eu liguei pra minha patroa e falei que os meninos não tinham pedido pra eu fazer almoço ainda. Quando entrei, abri a porta da cozinha, acendi a luz, olhei os quartos não tinha ninguém. Desci para os quartos e também não tinha ninguém. Aqui no corredor tem um banheiro. Quando eu abri, eu nem entrei, porque foi um choque. Eles estavam abraçadinhos dentro do box”, relembrou emocionada.

Segundo a Polícia Civil, o equipamento que faz o aquecimento a gás do chuveiro ficava dentro do banheiro. O caso é investigado pela 110ª Delegacia de Polícia.

G1
Share on Google Plus

RN NEWS - O RIO GRANDE DO NORTE EM FOCO