Cinco cristãos morrem em uma operação anti-maoísta

Recentemente, cinco aldeões indianos foram mortos, em Orissa, um Estado da Índia que fica no Golfo de Bengala. Entre eles estavam duas mulheres e uma criança de cinco anos de idade. O incidente ocorreu numa sexta-feira à noite, enquanto alguns policiais realizavam "operações anti-maoístas" e, por engano, abriram fogo contra o pequeno grupo cristão. O maoísmo é uma corrente do comunismo, baseada nos ensinamentos do chinês Mao Tsé-Tung, que viveu até 1976. Atualmente, esses rebeldes do partido comunista representam a maior ameaça à segurança interna do país.

Pode-se dizer que os maoístas praticamente estão em guerra contra o Estado indiano, atacando inclusive seus soldados. Na Índia, país que ocupa a 17ª posição na atual Classificação da Perseguição Religiosa, são comuns conflitos entre os extremistas hindus, muçulmanos e outros grupos radicais. As minorias religiosas enfrentam uma grande pressão, em especial os seguidores do cristianismo. Os extremistas hindus afirmam que a Índia pertence a uma única religião e estão prontos a atacar aqueles que discordam disso. A sociedade ainda está fundamentada no sistema de classificação de castas, que define os acessos à educação, à propriedade de terra e também o papel político e social dos cidadãos.

Hoje, os cristãos representam oficialmente 2,3% do total da população da Índia, mas extraoficialmente o número é maior, cerca de 7% de acordo com estimativas conservadoras. Quase 80% da igreja na Índia vem de tradições de dalits e tribais. Os incidentes contra eles ocorrem quase diariamente. Igrejas e casas de cristãos são destruídas, pastores e membros de igrejas violentados e até mesmo mortos. Hindus que atacam cristãos e muçulmanos podem fazê-lo livremente por causa da impunidade judicial. Aqueles que deixam sua fé hindu são os mais pressionados. Até hoje, nenhum governo da Índia conseguiu colocar um fim nesses conflitos, que vêm tanto de ordem política (no caso dos maoístas), quanto religiosa (hindus contra cristãos e muçulmanos, entre outras minorias religiosas). 
Share on Google Plus

RN NEWS - O RIO GRANDE DO NORTE EM FOCO