UE determina que Apple devolva 13 bi de euros à Irlanda por isenções fiscais

O órgão regulador antitruste da União Europeia (UE) exigiu que a Irlanda recupere cerca de 13 bilhões de euros (US$ 14,5 bilhões) em impostos não pagos da Apple, um movimento que poderia intensificar uma rivalidade entre a UE e os EUA sobre questões fiscais do bloco em empresas americanas.

A Comissão Europeia disse nesta terça-feira que o regime fiscal da Irlanda oferecido à Apple entre 1991 e 2007 permitiu que a empresa pagasse menos do que 1% ou quase zero de impostos sobre os seus lucros europeus por mais de 10 anos, entre 2003 e 2014.

"A investigação da Comissão concluiu que a Irlanda concedeu benefícios fiscais ilegais para a Apple, o que lhe permitiu pagar substancialmente menos impostos do que outras empresas ao longo de muitos anos", disse a comissária do órgão europeu antitruste, Margrethe Vestager.

Tanto a Apple, quanto a Irlanda podem recorrer da decisão no tribunal. No pré-mercado em Nova York, as ações da Apple tinham queda de 2,13% às 7h29 (de Brasília). Fonte: Dow Jones Newswires.

NNS
Share on Google Plus

RN NEWS - O RIO GRANDE DO NORTE EM FOCO