EI pode ter enterrado mais de 15 mil corpos em fossas comuns

Foi denunciada a existência de mais de 70 fossas comuns feitas pelos jihadistas do Estado Islâmico (EI, ex-Isis) entre o Iraque e a Síria. Calcula-se que as valas clandestinas contenham entre 5 mil e cerca de 15 mil corpos.   

Outras covas de vítimas das atrocidades devem ser encontradas conforme forças dos governos locais forem retomando controle do território, especialmente com os avanços em Mossul e Raqqa, dois redutos do grupo.   

Os dados foram levantados pela agência de notícias norte-americana "Associated Press" como resultado de ampla pesquisa de documentos oficiais, entrevistas exclusivas com sobreviventes e acesso a imagens do EI.   


Os números oferecem um panorama das ações do grupo, que tenta desde 2014 implementar um califado regido pela sharia, a lei islâmica, na região. Desde então, os jihadistas têm como alvo diversas minorias locais, como os yazidi.   

Das 72 sepulturas documentadas pela agência, a menor contém três corpos e acredita-se que a maior abrigue milhares, mas é impossível determinar o número exato até o momento. 

ANSA
Share on Google Plus

RN NEWS - O RIO GRANDE DO NORTE EM FOCO